Menu principal
 

XI Micti e IV IFCulturam começam nesta terça (6) em São Bento do Sul

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Está chegando a hora! A partir do dia 6 de novembro, próxima terça-feira, tem início a décima primeira edição da Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar (Micti) do Instituto Federal Catarinense – e também a quarta edição do IFCultura. A Micti é um evento onde estudantes e servidores do IFC e de outras instituições de ensino apresentam e tem acesso a trabalhos de pesquisa e de extensão nas mais diversas áreas. O evento é fundamental no incentivo à iniciação científica e ao desenvolvimento de projetos, pesquisas e atividades em todas as áreas do conhecimento, dando visibilidade e reconhecimento aos trabalhos desenvolvidos e também aos resultados obtidos.

Já no IFCultura são apresentadas múltiplas produções artísticas elaboradas pelos alunos do Ensino Médio Integrado do IFC, nas modalidades de dança, música, teatro, poesia e artes visuais – promovendo a integração e ampliação dos conhecimentos através da cultura e da arte, e também valorizando os talentos dos estudantes.

Em 2018, o campus São Bento do Sul, na região do planalto norte catarinense, recebe a Mostra, com algumas novidades. Será a primeira vez que o evento contará com três dias de atividades: 6, 7 e 8 de novembro.  Também será a primeira Micti realizada em um campus industrial do IFC – já que, até então, todas as outras dez edições do evento foram promovidas nos campi agrícolas da instituição.

O campus São Bento do Sul espera receber os participantes da MICTI com entusiasmo e disposição. Foi organizada para este ano uma palestra com a Professora Dra. Joana D’Arc Felix de Souza, da  ETEC Carmelino Corrêa Junior de Franca – SP, com o tema: “Ciência para a Redução das Desigualdades”, na abertura do evento. Também está programada uma mesa-redonda com o mesmo tema, com a professora Jaqueline dos Santos Soares, da Universidade Federal de Ouro Preto, e com o professor Eduardo Guedes Pacheco , da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Haverá ainda as exposições de banners com os projetos e pesquisas dos alunos, apresentações orais de pesquisa e de extensão, e os trabalhos inscritos no IFCultura; neste ano, serão cinquenta apresentações artísticas. Tudo preparado para oferecer aos estudantes e aos servidores um ambiente de ciência, integração e socialização de conhecimentos, em sintonia com a cultura, a arte e a diversidade.

Sobre o campus sede – Inaugurado em maio de 2016 e com aulas iniciadas em agosto do mesmo ano, o campus São Bento do Sul é o mais jovem dos campi do IFC em atividade. Os cursos ofertados são voltados à tecnologia e a indústria, inseridos nas necessidades dos arranjos produtivos locais: o Ensino Médio Integrado conta com Automação Industrial, Informática e Segurança do Trabalho; o Ensino Superior oferta as Engenharias de Controle e Automação e de Computação. Há ainda os Cursos de Qualificação Profissional, que contemplam variadas áreas de conhecimento e demandas da população local. A estrutura física do campus segue o padrão dos novos Institutos Federais, privilegiando a acessibilidade, o conforto e bem-estar dos frequentadores do Instituto.

A cidade de São Bento tem a cultura germânica como uma de suas características mais marcantes. Na arquitetura, nas tradições folclóricas, na gastronomia, é possível perceber com facilidade os traços da colonização alemã. A tradição é mantida e celebrada em eventos municipais, como as Retretas de verão, apresentações musicais promovidas na praça central da cidade, e a Schlachtfest, uma das maiores festas com temática alemã do estado, que reúne grupos folclóricos e turistas de várias partes de Santa Catarina.  O turismo da cidade conta com atrações como o Circuito das Araucárias de Cicloturismo, o Parque Natural das Aves, o Museu Municipal Dr. Felippe Maria Wolff e o Museu Natural Entomológico Ornith Bollmann, além de restaurantes e outros pontos turísticos. Na economia a atividade industrial tem a maior contribuição: são várias fábricas e indústrias, de pequeno, médio e grande porte, voltadas principalmente para o ramo madeireiro, com destaque para produção de móveis. Segundo dados do IBGE , está entre as 20 cidades mais desenvolvidas de Santa Catarina.

Texto e imagem: Cecom/SBS

Imprimir Imprimir