Menu principal
 

Núcleo de Gestão Ambiental (NGA) participa de ação promovida pela ONU

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

O Instituto Federal Catarinense Campus Araquari participou da maior ação cívica do mundo para limpeza de resíduos. A campanha Mares Limpos, da ONU Meio Ambiente, tem inspirado governos, empresas e cidadãos a se engajar na luta contra os plásticos descartáveis, que ameaçam a saúde dos oceanos, da vida marinha e dos próprios seres humanos.

Foram mais de 120 voluntários, com disposição para trabalhar durante o sábado, dia 28 de setembro, das 9 às 12h. Participaram da ação alguns servidores do IFC, o Núcleo de Gestão Ambiental – NGA, alunos e pais de alunos que juntaram esforços com o Grupo de Escoteiros de Araquari. 

Quase 10 km de orla foram percorridos na Praia do Ervino, em São Francisco do Sul. Após três horas de intensa atividade os resultados foram visíveis: uma caçamba de 8 metros cúbicos não foi suficiente para acomodar todo o lixo recolhido durante a ação. Plásticos, isopor, redes de pesca, latas, fraldas descartáveis, canos, vidros e muito mais foram removidos da orla.

Como esta foi a primeira vez que o NGA do IFC Araquari esteve envolvido em uma ação dessa dimensão, como explicou a professora Anelise Destefani, responsável pela organização das atividades, “ficou a sensação que ainda podemos fazer mais. Muitos alunos queriam participar, mas no próximo ano podemos fazer mais. Pois a gratificação ao final da ação era visível nos envolvidos!”.

“Catar lixo na praia” pode ser um primeiro passo para aumentar a conscientização na produção de resíduos em toda a sociedade. Conforme a organização do evento, essa ação foi pequena se olharmos a dimensão dos danos que o homem causa no ecossistema. Como exemplificam, do total de plástico já produzido pela humanidade, apenas 9% foi reciclado. Pelo menos 51 trilhões de partículas de microplástico já estão em nossos oceanos, 500 vezes mais que o número de estrelas em nossa galáxia. Estimativas apontam que, se nada for feito para mudar o ritmo atual de produção, consumo e descarte de plásticos, até 2050 os oceanos terão mais plásticos que peixes (ONU, 2019).

O IFC Araquari esteve envolvido nesta ação, em parceria com a AFAS – Associação de Familiares e Servidores do IFC Campus Araquari; o Grupo de Escoteiros de Araquari; a Associação de Moradores da Praia do Ervino; recebendo também a doação de equipamentos de proteção individual dos comerciantes da localidade. Além disso, foram parte fundamental da ação o Chefe Cristiano, Chefe Adriano e sua esposa, curso Técnico em Química, a aluna Ana Paula Fonsakka, os senhores Sérgio Luiz Silveira de Souza e equipe e o Sr. João Destefani.

Conheça o projeto Mares Limpos

O projeto Mares Limpos da ONU Meio Ambiente chegou no Brasil em setembro de 2017 com objetivo de reduzir os impactos dos plásticos descartados nos oceanos. Ele tem duração de 5 anos e prevê ações capazes de contribuir para um cenário diferente da estimativa de que em 30 anos vamos ter mais plástico do que peixes nos oceanos. A campanha quer mobilizar governos, ativistas, empresas e a sociedade civil para fortalecer a conscientização da necessidade de reduzir drasticamente os plásticos descartáveis e banir as microesferas em produtos de higiene e cosméticos, além de apoiar o Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar do Ministério do Meio Ambiente.  

Fe Cortez foi convidada para ser defensora de Mares Limpos pela sua história como ativista ambiental e defensora dos oceanos. Em 2018, a websérie Mares Limpos veio pra conscientizar as pessoas sobre os verdadeiros impactos do plástico nos oceanos e a agenda global sobre o assunto. A Fe tem viajado o mundo e o Brasil pra dar voz a centenas de ativistas, especialistas e cientistas, desenvolvendo um conteúdo exclusivo em português e de altíssima relevância para entender os nossos impactos.  

Desde 1950, produzimos mais de 8 bilhões de toneladas de plástico virgem e 80% disso foi descartado
Isso equivale a 25 mil prédios do Empire State. E a maioria de todo esse plástico foi parar nos oceanos. 

“O oceano é responsável por metade do oxigênio que respiramos, e por alimentar mais de 1/3 da população mundial. Mas estamos transformando essa fonte de vida em um grande lixão. E desse lixo todo um dos mais preocupantes é o plástico, resultado dos nossos hábitos de consumo diários, mesmo que a gente more no interior do país. Os copinhos, canudinhos, sacolinhas e embalagens somadas resultam em 8 milhões de toneladas de plástico todos os anos nos oceanos e um risco para nossa sobrevivência. ‘Mares Limpos’ é uma série que vai investigar de onde vem tanto lixo e trazer as soluções que já estão disponíveis para juntos revertermos esse quadro que é consequência do nosso consumo” Fe Cortez

Imprimir Imprimir