Menu principal
 

Equipamento para extração de óleos é fabricado em projeto do IFC Araquari

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

A necessidade pontual de um projeto de ensino gerou um novo equipamento para os laboratórios do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari. Como? Persistência e Criatividade. Com estes dois ingredientes criou-se um equipamento denominado “Prensa extratora de óleo essencial a partir de sementes”, que está disponível para o uso de professores e estudantes no laboratório de química.

O equipamento surgiu durante o desenvolvimento do projeto “Extração e aplicação do óleo da Aleurites moluccana, para o Projeto de Iniciação Científica Integrada do Curso Técnico em Química Integrado ao Ensino Médio – PIC-QUIMI. Fizeram parte do projeto os alunos Leticia Machado Packer, Fernanda Max, João Antonio de Sousa e Ruan Augusto Lobo Rodrigues, orientadores pelo professor Nelson Jorge da Silva, e com a colaboração dos docentes Anelise Destefani e Adalberto Manoel da Silva.

O objetivo do trabalho era produzir sabão a partir do óleo de Aleurites moluccana (Noz da Índia), mas os métodos disponíveis nos laboratórios do IFC Araquari produziam pouco óleo, necessitando do uso de outros produtos e muito tempo. a prensa desenvolvida extrai óleo puro a partir de sementes oleaginosas ou extrato de plantas (folhas e caules), pelo método de prensagem, sem uso de outros produtos, em maior quantidade e menor tempo. Esta ferramenta pode ser utilizada em extração de óleos ou extrato para pesquisas como análises de componentes químicos ou propriedades antimicrobianas.

.

A CONSTRUÇÃO DO EQUIPAMENTO

A busca por um método mais produtivo para a extração foi extenuante, como relata o professor Nelson Jorge da Silva, coordenador do projeto.  “Buscamos primeiro opções no mercado para comprar, porém esbarramos na falta de verbas, diante de equipamentos com preço elevado”, explica Nelson. Procurando nos depósitos de materiais fora de uso do IFC Araquari a equipe se deparou com uma antiga prensa de torresmo. Este equipamento foi levado a um mecânico na cidade de Guaramirim que sugeriu algumas mudanças para a construção prensa.

“As peças de madeira utilizadas na prensa foram feitas em uma fábrica de brinquedos em Araquari. O mecânico, a fábrica de brinquedos e até a galvanização a quente foram feitas por cortesia”, conta entusiasmado e agradecido o orientador do projeto. Os custos para a produção do equipamento foram somente na compra de um macaco hidráulico e um fogareiro elétrico, e estes valores foram absorvidos pela própria equipe, sem onerar a instituição.

O aparelho tem uso manual, sendo que o fogareiro serve para aquecer o cilindro que comporta a semente triturada para que, a partir da prensagem, o óleo se desprenda. O macaco hidráulico funciona pressionando a massa das sementes aquecidas, facilitando a prensagem.

O docente Nelson, orgulhoso do trabalho desenvolvido, finaliza ainda esclarecendo que “O projeto não gerou somente uma pesquisa que desenvolveu uma receita inédita de sabão a partir de óleo de Noz da Índia, gerou um novo equipamento e mostrou a nossos discentes que não podemos desistir de nossos projetos diante de alguma adversidade, devemos sempre persistir e buscar soluções para essas adversidades”.

Texto: CECOM/Araquari – Raquel Rybandt
Informações e imagens: Nelson Jorge da Silva

Imprimir Imprimir